Make your own free website on Tripod.com

4. Parada Cardíaca

Quando o coração pára de bombear sangue para o organismo, as células deixam de receber oxigênio. Existem órgãos que resistem vivos, até algumas horas, porém, os neurônios do sistema nervoso central (SNC) não suportam mais do que seis minutos sem serem oxigenados e entram em processo de necrose. Desta forma, a identificação e a recuperação cardíaca devem ser feitas de imediato. Caso haja demora na recuperação cardíaca, o SNC pode sofrer lesões graves e irreversíveis, e a vítima pode, até mesmo, morrer.

4.1. Identificação

4.2. Tratamento

O socorrista deverá iniciar a massagem cardíaca externa o mais cedo possível.rcp1.jpg Para realizá-la deve:

rcp2.jpg

 

Somente a região hipotenar da palma da mão toca o esterno da vítima, evitando-se, dessa forma, pressionar as costelas.

Em consequência da massagem,o esterno, em vítima adultas, deverá ser deslocado para baixo entre 4 e 5 cm.rcp4.jpg

 

Em crianças, com idade entre 1 a 8 anos, a pressão deve ser exercida com apenas uma das mãos, e o esterno deve ser deslocado entre 2,5 a 4 cm.

Em bebês, com idade variando de 0 a 1 ano, a pressão é realizada com dois dedos, posicionando-os na intersecção do osso esterno com uma linha imaginária ligando os mamilos, fazendo o esterno ser deslocado de 1 a 2,5 cm. rcpbb.jpg

Nos casos de parada respiratória e cardíaca simultâneas, deve-se intercalar a respiração artificial com a massagem cardíaca, método conhecido como Reanimação Cardio-Pulmonar ou RCP, do seguinte modo:

RCP - UM SOCORRISTA

RCP - DOIS SOCORRISTAS

4.3. Casos de sinais evidentes: